Usar o Banco Inter para Investimento é confiável?

Está querendo usar o Banco Inter para investir, mas tem certo receio? Então confira esse artigo!

Quem gosta de assuntos relacionados a investimentos, certamente tem o costume de se manter atualizado nas informações concernentes a esse assunto. Seguindo essa linha de raciocínio, é bem provável que já tenha ouvido falar sobre utilizar o Banco Inter para investimentos. Porém, dentro dessa perspectiva, é necessário se questionar se usar o Banco Inter para investimento é confiável, e é o que iremos abordar nessa matéria, acompanhe! O Banco Inter tem uma plataforma exclusiva para os investidores. Mas será que é seguro utilizar essa plataforma? é o que você irá saber nesse artigo. Além de ser uma boa opção para investidores experientes, é comum ouvir as pessoas comentando que a ferramenta da instituição financeira é excelente para atrair um público iniciante. Entretanto, essa parcela inexperiente tem uma certa dúvida, que é se o Banco Inter para investimentos é confiável e, de fato, trata-se de um questionamento bem relevante. Quando se trata de dinheiro ou de assuntos financeiros no geral, todo cuidado é pouco, e por isso resolvemos elaborar esse texto.

O que é o Banco Inter?

Para se ter uma noção do quão confiável uma empresa é, pode valer a pena saber um pouco mais sobre ela. O Banco Inter, fundado no ano de 1994, é hoje um dos principais bancos digitais do Brasil e, além disso, é patrocinadora oficial do São Paulo Futebol Clube (SPFC). Vale ressaltar, porém, que inicialmente a empresa era focada em crédito imobiliário e crédito consignado, mas isso foi mudando com o passar dos anos. Atualmente o Banco Inter é conhecido por oferecer diversos serviços. No entanto, nos primórdios da sua atuação, a empresa era dedicada em oferecer crédito imobiliário e crédito consignado. E, ainda que ambos serviços ainda existam, não é mais o foco da instituição. Em 2008 o banco obteu a carta patente do Banco Central para operar como um banco múltiplo, e essa conquista já diz muito sobre a confiabilidade que a empresa possui. Desde lá muitas mudanças foram acontecendo, pois a necessidade de se encaixar no mercado empresarial e agradar os clientes foi se mostrando cada vez mais importante. Foi a partir do ano de 2017, entretanto, que o banco passou a ter ações negociadas na bolsa de valores (BIDI4) e, hoje, consta com mais de 2 milhões de correntistas. O Banco Inter sempre foi sinônimo de inovação, tanto que algumas pessoas atribuem a chamada “revolução bancária” à essa instituição, uma vez que ela foi uma das primeiras contas bancárias 100% gratuita e digital no Brasil. Uma das novidades que merece destaque foi o lançamento do seu Home Broker, uma plataforma onde, para compra e venda de ações, não é necessário taxa de custódia nem de corretagem.

O Banco Inter é confiável?

Como já mencionado, o banco é uma instituição autorizada a operar em território nacional pelo Banco Central, e isso significa dizer que ele precisou passar por uma série de inspeção e está sujeito a fiscalização periódica. Isso já é o suficiente para comprovar a sua confiabilidade, mas, para quem acha que isso só diz respeito aos correntista e não para os investidores, há outros dados que devem ser levados em consideração. Para poder ter certeza da confiabilidade de uma empresa, é preciso pesquisar afundo algumas questões. Um parâmetro só pode ser medido e avaliado quando se coloca em voga alguns pontos, e é o que faremos nos próximos tópicos. Por oferecer a possibilidade de investimento, o banco também precisou passar por um órgão específico para receber uma licença, que é a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além de ter recebido essa licença, o órgão também é responsável por realizar avaliações periódicas sobre atividades nesse ramo, portanto, qualquer incoerência em relação as suas exigências fará com que o banco deixe de ter disponibilidade para investimentos.

Vazamento de dados em 2018

Nem todas as empresas estão imunes a vazamento de dados e, infelizmente, o Banco Inter também foi refém desses vazamentos. Estipula-se que em 2018, ano onde a instituição acabava de lançar suas ações na bolsa de valores, cerca de 20 mil correntistas tiveram seus dados expostos indevidamente. Após investigações, o banco admitiu sua falha na segurança e fez um acordo com o ministério público para pagar R$ 1,5 milhão em indenização. Ao se falar da segurança do Banco Inter, é impossível deixar de citar o vazamento de dados que ocorreu em 2018. Porém, não é suficiente parar por aí. Deve-se compreender o que a empresa fez para reverter essa situação e melhorar a sua segurança. Essa foi uma notícia alarmante e que chocou o grande público, principalmente os correntistas. O banco chegou a afirmar que uma pessoa autorizada compilou dados sensíveis como CPF, e-mail, endereço e código de segurança do cartão (CVV) na tentativa de extorquir. Sem sucesso, as informações foram divulgadas na internet. Esse foi um grande motivo para que as pessoas procurassem saber como fechar conta no Banco Inter. Com o acontecimento desse episódio, muitas pessoas começaram a se perguntar se de fato investir com o Banco Inter é confiável e, com um acontecimento desses, era de se esperar que a empresa investisse em segurança. Depois do vazamento, o banco trabalhou arduamente em melhorias, e uma das principais é o i-safe, um código gerado a partir do próprio app para autorizar qualquer tipo de transação. Mas se isso não é o suficiente para lhe convencer, confira abaixo alguns tópicos que elencamos para dar ainda mais veracidade ao fato de o Inter ser uma opção confiável para investimentos.

Fundo Garantidor de Crédito

Um dos motivos que fazem com que você possa ter uma confiança ainda maior em relação aos investimentos do Banco Inter é o fato de a instituição possuir um Fundo Garantidor de Crédito, também conhecido como FGC. Para quem não sabe o que isso quer dizer, significa que, caso ocorra alguma intempérie com a empresa que a leve a falência, cada investidor contará com o ressarcimento de até R$ 1 milhão. Vale ressaltar, porém, que essa ressarcimento cobre apenas os investimentos feitor a partir de 22/12/2017 e que se encaixam nos chamados rítulos de Renda Fixa como o CDB e LCI. Na prática, isso funciona da seguinte maneira: supondo que você investiu um valor de até um milhão de reais e, porventura o banco caia na falência, você obterá todo o valor de volta, mas em caso do investimento ser superior ao valor estipulado, o valor do ressarcimento estará limitado a R$ 1 milhão.

Índice de Basileia

Resumidamente, o índice de basileia é uma maneira de medir o risco que você está correndo ao investir em um banco ou em qualquer outra financeira. Na prática, esse indicador aponta a proporção entre o dinheiro próprio da instituição e o capital de terceiros – aquilo que ela deve para outras pessoas e entidades -, como captação na bolsa de valores, que será exposto a risco por meio da carteira de crédito. Para poder entender a confiança em se investir em alguma instituição, deve-se levar em consideração o índice de Basileia. E, nesse ponto, o Banco Inter não desaponta. Para exemplificar, se um banco possui um índice de basileia em 20%, significa dizer que, para cada R$ 100,00 emprestados o banco possui patrimônio de R$20. Segundo o Banco Central, o índice mínimo exigido é de 11%, entretanto, o índice do Banco Inter é de 34% e, quanto maior for o percentual, mais seguro será o seu investimento. Portanto, visto que o Inter possui um índice muito maior do que o exigido, é fácil chegar na conclusão de que trata-se de investimentos confiáveis. O post termina por aqui, mas se ele foi o suficiente para lhe convencer de que é confiável investir no Banco Inter, não deixe de compartilhar nas suas redes sociais para que outros também possam ter acesso a essas informações. Caso ainda assim você tenha um pé atrás, saiba que é totalmente possível cancelar conta no Banco Inter através do conforto da sua casa! Nos vemos na próxima, até mais. Que tal ler sobre pesca esportiva?